quarta-feira, Fevereiro 08, 2006

Azara

No site português da Zara só se fala espanhol ou inglês.

quinta-feira, Janeiro 19, 2006

Sinais

Estranhos tempos estes, quando um banco é substituído por uma loja chinesa (BCP, Largo do Corpo Santo, Lisboa).

sábado, Setembro 24, 2005

O trânsito em Oeiras

Isaltino Morais:
Não vou deixar Oeiras parar.

Teresa Zambujo:
Vou criar 2500 lugares de estacionamento.

Já os gregos tinham este dilema.

quinta-feira, Julho 28, 2005

Regressos

Este blog é como os trapos nacionais: não investiu, não se actualizou, e agora deixou de ser competitivo. Há demasiada vida lá fora.

segunda-feira, Abril 25, 2005

25 de Abril sempre (sempre aos dias úteis, quero eu dizer)

Os portugueses são uma grande família. Como qualquer família, os portugueses só se encontram em casamentos e funerais. Como casamentos e funerais não acontecem todos os dias (o que é bom, porque estas coisas são vagamente incómodas) vão-se esquecendo uns dos outros e, na verdade, estão demasiado ocupados a sobreviver ou a competir para que qualquer sentido comunitário exista.

O Portugal profundo é o subúrbio, e o 25 de Abril é apenas um feriado. O pessoal agradece, mas não sente, como não sente o 5 de Outubro. Na verdade, os portugueses só sentem o Natal, porque o festejam no centro comercial.

No 25 de Abril, sugiro a abolição dos feriados civis em todo o país, e os feriados religiosos só devem ser comemorados em localidades fora das áreas metropolitanas com menos de 5000 habitantes.

Qualquer festejo comunitário em Portugal tem um toque de absurdo, porque ninguém é alguma coisa. Ninguém quer pertencer a um clube que o aceite como sócio. Os sócios de qualquer clube são em geral bastante ridículos, em especial quando querem fazer cá o que viram fazer lá fora.

Acho que devíamos ir todos embora.

quinta-feira, Abril 21, 2005

Da Glória da Oliveira, parte 2

A oliveira é explicada via Bento XVI, dado que Bento XV foi um pacifista na Europa da primeira Guerra. Tudo se explica pela alínea "paz" no post anterior e assim se cumpre a profecia.

Os designios do Senhor são absolutamente retorcidos.

quarta-feira, Abril 13, 2005

O Portugal Profundo

Nos últimos dias, por força de necessidades circunstanciais, tenho frequentado o Portugal profundo.

Isto é, o Portugal que está na A5 em hora de ponta.

domingo, Abril 10, 2005

De gloria olivæ

O profeta Malaquias associa ao próximo papa a designação "De gloria olivæ". Isto significa que, por interpretação simbólica, podemos ter um papa judeu (o arcebispo de Paris), que tenha um olival (o cardeal de Lisboa), seja da zona da oliveira (Portugal/Espanha/Itália/Grécia e, por extensão, América Latina) ou tenha cor escura (Cardeal Francis Arinze, da Nigéria) ou, finalmente, que esteja muito interessado em fazer a paz (todos?).

É impressão minha, ou isto é uma tripla?

domingo, Abril 03, 2005

Enjoo liberal

Registo que alguns dos nossos estimados liberais blasfemos têm dificuldade em assimilar a aplicação das regras básicas de mercado à cobertura televisiva da agonia do papa.

Recordo que, de acordo com o seu deus do livre-arbítrio, cada um tem poder racional de decisão para não consumir, isto é, para apagar a televisão. Se isso acontecer, a oferta tenderá a ajustar-se dinamicamente à procura.

(Ou será que a teoria é aplicável a la carte?)

sábado, Março 26, 2005

A espera


Chega por vezes um arco-íris que vem esperar connosco.

domingo, Março 13, 2005

PORN

Que é como quem diz, Plano de Ordenamento de Recursos Naturais.

domingo, Março 06, 2005

Jardim infantil

A propósito desta infantilóide ideia de envio da fotografia de Freitas do Amaral para a sede do PS, deixem-me republicar um post de Setembro de 2003:

Para assinalar o congresso do CDS, recordo aqui duas fotografias de um congresso anterior, já com Paulo Portas como lider. A primeira foto mostra Paulo Portas a falar aos congressistas. Reparem na figura ao lado do palanque. Trata-se de Freitas de Amaral, numa das últimas vezes que apareceu em público como membro do partido.

.

Mas esperem... agora reparo que a segunda fotografia é muito parecida com a primeira! Diria mesmo que são iguais! Mas... onde está Freitas do Amaral?

Humm....

Pensando bem... quem é esse tal Freitas do Amaral?

Prolegómenos a uma teoria do "coitadinho"

Descobri recentemente a importância do "coitadinho" na educação infantil:

- Coitadinho, ainda não foi hoje ao MacDonalds.
- Coitadinho, só tem 3.489 brinquedos.

Entre a exigência e a permissividade, o "coitadinho" garante os melhores resultados na maior parte dos casos. Se a exigência ainda estrebucha, "fundamentalista" é um uppercut misericordioso que põe a KO qualquer resistência.

segunda-feira, Fevereiro 21, 2005

Ingratos!

O pobre e digno estadista Paulo Portas não compreende como pode o ingrato povo dar-lhe apenas mais um por cento que ao BE. Para o ajudar, recordo as palavas imortais de Jenny Holzer:

IF YOU HAD BEHAVED NICELY THE COMMUNISTS WOULDN'T EXIST.

Primavera


Recordo que é relativamente fácil a casais jovens com filhos migrar para o Canadá ou Austrália.

Blasfémia!

Excelente a cobertura da noite eleitoral no Blasfémias. Gostei particularmente do estado de histerismo de uns, de negação de outros, e de dúvidas sobre a recionalidade do voto de todos.

Reformas estruturais

Acho que é tempo de serem feitas as reformas estruturais de que o país precisa.

But not in my backyard.

sexta-feira, Fevereiro 04, 2005

Slogans brancos

Branco é, na urna o põe.
Seja racista. Vote em branco.
Não vote de cruz. Vote em branco.
O branco é a síntese de todas as ideologias.
Não branquei estes políticos. Vote em branco.
Contra os cruzados, vote em branco.
O branco é a alma do povo.
Menos cruzes, melhores cruzes. Vote em branco.
Não gaste tinta com tal gente. Vote em branco.
O voto é arma do povo. Use uma arma branca.
Cruzes? Nem canhoto nem dextro. Vote em branco.
Nem cruz nem calvário. Vote em branco.
Descruze!

(Alguns são meus. Outros suponho que tropecei neles algures por aí.)

quinta-feira, Fevereiro 03, 2005

Debate: greves e outros crimes

Segundo Santana Lopes, não só desde 1997 não havia tão poucas greves, como a criminalidade baixou.

Sugiro a proibição das greves, para que possamos fechar as prisões.

segunda-feira, Janeiro 31, 2005

Choque de torpeza

1000 mulheres, especialmente se forem 1000 moçoilas dos campos de Braga, coradas, roliças e de invejável buço, levam o juizo de qualquer homem a tender para o infinito. No caso de Santana Lopes, para o infinitamente reles.

Como choque, não deixa de ser eficaz. A minha firme decisão de votar em branco começa a vacilar. Se continuar assim, conseguirá convencer-me a votar no PS.

Apesar de tudo, prefiro a incompetência à torpeza.

sábado, Janeiro 29, 2005

Produtividade

Gostaria de ver uma parte da curiosidade que consome os pasquins e as revistas cor-de-rosa aplicada de forma um pouco mais útil. Exemplo: não é raro tropeçar em alguém que demora dias a fazer numa folha de cálculo um trabalho que poderia demorar segundos. Invariavelmente são tarefas estúpidas e repetitivas. Um mínimo de curiosidade levaria alguém a perguntar-se: "Isto é estúpido e repetitivo. Não haverá alternativa?" Nos casos raros em que este pensamento surge, as alternativas geralmente consideradas resumem-se apenas a meter baixa ou empurrar para outro, tal como é preferível saber onde estão os radares de trânsito e não conduzir mais devagar.

Provavelmente, bastaria que esta pergunta fosse feita com mais frequência para que a produtividade aumentasse. Mas curiosidade, iniciativa e vontade de mudar são coisas que não abundam por aí.

Há por aí alguém com dúvidas de Excel?

terça-feira, Janeiro 25, 2005

O meu voto iria para...

... um partido que prometesse dedicar-se apenas à transposição e aplicação das directivas comunitárias. Farto desta secular sacanice disfarçada de incompetência já eu estou.

Desculpem, mas não me posso dar ao luxo de ser patriota.

domingo, Janeiro 23, 2005

Esperança de vida

Quem diria que este humilde blog iria ajudar no programa do PS (cruzes, canhoto!)? Associar a idade de reforma à esperança de vida foi a minha única promessa eleitoral e agora é assim descaradamente roubada pelo PS!

Haja vergonha, senhores! Aprendi a lição e agora só faço promessas depois das eleições.

domingo, Janeiro 16, 2005

"Mulher da Limpeza" volta a atacar

Mais uma vandalização de uma peça de arte contemporânea. Desta vez, coube o infortúnio a Jimmie Durham, que era representado por uma escultura na exposição de arte contemporânea promovida pelo Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz. Peças incorrectamente identificadas como "cacos" de uma peça incorrectamente identificada como um "lavatório" foram de forma ignara retiradas do contexto simbólico do objecto artístico por uma mulher da limpeza.

Recorda-se que há algum tempo passou-se um caso idêntico na Tate Modern de Londres, quando uma suposta "mulher da limpeza" despejou uma peça de uma escultura incorrectamente identificada como um "cinzeiro".

Esta sequência de casos levou a Interpol a averiguar se não estaremos perante uma rede internacional de terroristas culturais conservadores que se dedica à profanação de arte contemporânea. Até ao momento não se conhecem resultados dessa investigação.

Outras fontes por nós contactadas afirmam, no entanto, que tudo não passa de uma coincidência e que se deve à incapacidade manifestada pelas classes baixas de compreender o elevado nível de abstractização e conceptualização, com vários níveis de leitura e meta-leitura, presente nas peças representativas dos movimentos mais vanguardistas da arte contemporânea.

A "mulher da limpeza" permanece em parte incerta e incontactável. Ao que foi possível averiguar, trata-se de alguém habituada ao convívio com os círculos locais artísticos e do poder autárquico, tendo, nomeadamente, exercido funções em casa do anterior presidente da câmara da Figueira da Foz, que a terá despertado para o mundo da arte.

sábado, Janeiro 15, 2005

Programa de governo 01

Não percebo por que motivo a idade de reforma não é fixada como percentagem da esperança de vida. Por exemplo, se a taxa fosse fixada em 87,5%, em 2003 a idade de reforma seria 65 anos para os homens e 70 para as mulheres, o que criaria um plano de igualdade de gozo da reforma, dado que elas morrem muito mais tarde (ou aqui a igualdade não é apreciada?).

Mesmo sem a diferenciação por sexo, isto eliminaria uma medida administrativa sem critério e do tipo one-size-fits-all e daria um incentivo ao Governo para que melhorasse os cuidados de saúde, a prevenção rodoviária, os acidentes de trabalho, etc., porque tudo isso contribuiria para aumentar a esperança de vida e, por consequência, a carreira contributiva.